Produção de etanol de milho do Brasil deve saltar 86% em 2020/21, afirma Unem

A produção de etanol de milho no Brasil está a caminho de saltar 86% na temporada 2020/21, à medida que novas usinas entrarem em operação este ano. A projeção é do presidente da União Nacional do Etanol de Milho (Unem), Guilherme Nolasco.

De acordo com ele, a Unem estima que a produção de etanol de milho chegará a 1,4 bilhão de litros na temporada 2019/20, que termina em 31 de março de 2020. Além disso, a produção aumentará 86% em 2020/21, para 2,6 bilhões de litros.

Nolasco disse à Argus que três novas usinas de etanol de milho começarão a operar este ano, adicionando mais de 1 bilhão de litros à capacidade total de produção anual do país. A primeira delas – que deve iniciar as atividades no próximo mês – é a planta da FS Bioenergia em Sorriso (MT), com capacidade de 530 milhões de litros ao ano.

Além disso, a CerradinhoBio deve lançar em junho uma unidade com capacidade para 230 milhões de litros por ano. A usina fica em Chapadão do Céu (GO). Por fim, no final deste ano, a Etamil começará a operar em Campo Novo do Parecis (MT), com uma capacidade de 290 milhões de litros ano. A planta é de propriedade da Coprodia, produtora de etanol de cana-de-açúcar.

Olhando para o futuro, Nolasco disse que outras sete usinas de etanol de milho estão em construção, o que aumentará ainda mais a produção em 2021. Ele ainda acrescentou que as duas maiores usinas de cana do Mato Grosso – Barrálcool e UISA – estão considerando a possibilidade de adicionar capacidade de processamento de etanol de milho a suas usinas.

“Uma planta existente pode adicionar capacidade de processamento de etanol de milho por cerca de 35% do custo de uma nova fábrica, o que lhe permite operar o ano todo”, disse Nolasco.

Segundo dados da União da Indústria de Cana-de-açúcar (Unica), na segunda quinzena de dezembro de 2019, o etanol de milho representava 66% da produção total de etanol na região Centro-Sul. Cinco usinas de etanol de milho estavam em operação no início de janeiro.

A Unem estima que até 2028, a produção de etanol de milho aumentará para 8 bilhões de litros, o que representará 19% da produção total de etanol do Brasil. O valor está consideravelmente acima dos 4% da produção total, vistos na temporada 2019/20.

Para Nolasco, a indústria de etanol de milho desempenha um papel essencial na agregação de valor ao milho produzido na região centro-oeste. Ele ainda descartou o risco de escassez de milho.

Conforme números da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), o Brasil deve colher 98,7 milhões de toneladas do grão na atual safra, um pouco abaixo dos 100 milhões de toneladas de 2018/19. Especificamente, a safra de milho de Mato Grosso chegará a 31,6 milhões toneladas em 2019/20, de acordo com o Instituto Matogrossense de Economia Agropecuária (Imea).

 

Fonte: NovaCana – 21-01

 

Relacionadas