Cotações do açúcar ficam praticamente estáveis em NY

Os dados de moagem de cana-de-açúcar, divulgados ontem (25), pela Unica não foram suficientes para movimentar as cotações do açúcar na bolsa de Nova York. De acordo com a relatório, a quantidade de cana processada pelas unidades do Centro-Sul do Brasil, maior região produtora, somou 44,88 milhões de toneladas na primeira quinzena de julho.

O resultado é 6,50% inferior às 48 milhões de toneladas verificadas no mesmo período na safra 2017/2018. Deste montante, apenas 38,40% da matéria-prima foi destinada à fabricação de açúcar, contra os 50,41% registrados na mesma data de 2017.

Em Nova York, os contratos futuros da commodity para outubro/18 permaneceram ontem (25) no mesmo valor do dia anterior, em 11.19 centavos de dólar por libra-peso e, os papéis para março/19 foram firmados em 11.99 cts/lb, queda de 3 pontos. Os demais contratos do açúcar demerara recuaram entre 8 e 13 pontos.

Em Londres, os contratos futuros do açúcar branco valorizaram pelo quarto dia consecutivo. Na tela outubro/18, os contratos foram firmados em US$ 327,40 a tonelada, alta de 1,30 dólar. Já os contratos negociados para dezembro/18 fecharam em US$ 325,70 a tonelada, alta de 50 centavos de dólar.

Mercado interno

No Brasil, o indicador Cepea/Esalq para o açúcar cristal fechou em R$ 53,89 a saca de 50 quilos, alta de 0,63% perante o dia anterior.

Etanol

O indicador diário do etanol hidratado Esalq/BM&FBovespa, negociado pelas usinas paulistas, recuou 0,66%, fechando em R$ 1.511,00 o metro cúbico.

Fonte: Agência UDOP de Notícias - 26/07/2018

 

Relacionadas