Balança do agronegócio soma US$ 8,6 bi de saldo em maio

As exportações do agronegócio brasileiro somaram US$ 9,80 bilhões em maio deste ano, recuo de 1,7% em relação ao mês de 2018. A redução das vendas externas ocorreu principalmente em função da diminuição do preço dos produtos de exportação do agronegócio brasileiro, de 9,1%, segundo a Secretaria de Comércio e Relações Internacionais (SCRI) do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa). A coordenadora da Assistência Técnica da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Minas Gerais (Faemg), Aline Veloso, observa que, enquanto os preços tiveram redução, o volume (índice de quantum) contribuiu para evitar uma queda maior do valor exportado, registrando elevação de 8,1%.

Já as importações passaram de US$ 1,08 bilhão em maio de 2018 para US$ 1,18 bilhão em maio deste ano. Assim, o saldo da balança comercial do agronegócio ficou em US$ 8,6 bilhões em maio.

Aline Veloso ressalta que o complexo soja, responsável por 46,1% do valor total exportado pelo agronegócio em maio de 2019, teve recuo em preço e volume. As exportações do setor tiveram redução de 22,2% no período, passando de US$ 5,81 bilhões em maio de 2018 para US$ 4,52 bilhões em maio de 2019. A queda de quase US$ 1,3 bilhão em um ano ocorreu em função, principalmente, da redução no valor das exportações de soja em grão. Houve queda de 14,2% no preço médio de exportação da tonelada do grão.

No quinto mês de 2019, a participação do agronegócio na balança comercial brasileira recuou de 51,6% para 46,1%, fruto da queda das exportações em 1,7% e a elevação das vendas externas dos demais setores em 22,5%.

Os produtos agropecuários que tiveram recorde em quantidade vendidas ao exterior para o mês de maio, desde a séria histórica de 1997, foram a carne bovina e suína in natura, celulose e café verde. No caso do café, o Brasil exportou US$ 438,3 milhões, crescimento de 71,7%, com forte expansão da quantidade exportada de 205 mil toneladas do grão, o que representou alta de 125%, embora os preços internacionais dos produtos do setor tenham caído, em média, 23,7%.

Em 2019, valor é de US$ 39,8 bi

No intervalo de janeiro a maio deste ano, as exportações brasileiras de produtos do agronegócio somaram US$ 39,82 bilhões, valor 1,2% inferior ao registrado em igual período de 2018 (US$ 40,32 bilhões). A queda também aconteceu nas importações, que atingiram o montante de US$ 5,97 bilhões, o que representou retração de 0,4% em comparação ao mesmo período do ano anterior. Dessa forma, segundo a Secretaria de Comércio e Relações Internacionais (SCRI), o saldo da balança comercial do agronegócio nos primeiros cinco meses de 2019 totalizou US$ 33,85 bilhões, recuo de 1,4%.

No acumulado em doze meses, as exportações brasileiras do agronegócio tiveram alta de 3,3% e responderam por 42,2% do valor total das exportações brasileiras.

Alta acumulada de 3,7% no ano em MG

Nos cinco primeiros meses de 2019, as exportações do agronegócio mineiro tiveram alta de 3,71% em valor na comparação com igual período de 2018, enquanto o volume exportado registrou decréscimo de 5,58%. O agronegócio foi responsável por 31,7% do total das exportações do Estado, observa a coordenadora da Assistência Técnica da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Minas Gerais (Faemg), Aline Veloso.

Ela ressalta que o complexo café, representou 48,2% dos embarques no período. “O que ajudou no resultado foi o aumento do volume, que cresceu 57%”, diz.

Fonte: Jornal OTempo – 21/6

 

Relacionadas