[Abertura da safra] Investimentos em MT ampliarão produção de etanol de milho em 65%

Impulsionada pela conclusão de investimentos em usinas no Estado de Mato Grosso, a produção brasileira de etanol de milho aumentará mais de 65% em 2019, disse o presidente da União da Indústria Nacional de Etanol de Milho (Unem), Ricardo Tomczyk, em evento em Ribeirão Preto (SP). A expectativa é que 1,4 bilhão de litros do biocombustível sejam produzidos este ano, ante 840 milhões de litros em 2018.

Um dos projetos em curso é o da Inpasa, no município de Sinop (MT). A usina de cana deve concluir em agosto os aportes que permitirão que ela também processe milho para a produção do biocombustível. A capacidade de produção deverá ser de 530 milhões de litros por ano.

O segundo projeto, em Campo Novo do Parecis (MT), é da Coprodia, que também já opera com cana e que poderá começar a utilizar milho entre outubro e novembro.

O aumento da oferta de etanol em Mato Grosso, decorrente basicamente do maior processamento de milho previsto para este ano, deverá ser todo escoado para outros Estados, uma vez que a produção local já supera com folga a demanda estadual. A produção total de etanol (à base de milho e cana) em Mato Grosso deve chegar a 2 bilhões de litros neste ano, ante um consumo estadual que é estimado em torno de 850 milhões de litros.

Nesse cenário, Tomczyk projeta que Mato Grosso venderá a outros Estados 1 bilhão de litros ou mais. No ano passado, cerca de 400 milhões de litros foram vendidos para fora do Estado, acrescentou.

"Temos foco grande em ocupar o mercado do Norte do país porque a maioria dos grandes projetos de etanol de milho está no norte e médio-norte de Mato Grosso. Com a finalização da BR-163 até Miritituba, o fluxo de combustíveis, tanto de etanol como de óleo diesel, vai se solidificar", afirmou.

A oferta maior também deverá ser escoada para o Sudeste, com a inauguração de um terminal de etanol em Rondonópolis (MT), prevista para ocorrer em abril.

Valor Econômico - 14/03/2019

 

Relacionadas