Usinas da Bunge Açúcar & Bioenergia são reconhecidas com o Certificado Energia Verde

As usina Santa Juliana (Triângulo Mineiro), Moema (SP), Monteverde (MS), Pedro Afonso (TO) da Bunge Açúcar & Bioenergia foram certificadas pela União das Indústrias de Cana-de-Açúcar (UNICA) e pela Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE) como produtoras eficientes e sustentáveis de energia, por meio do Certificado Energia Verde. Essas unidades respondem por 80% da energia gerada pela empresa e o reconhecimento faz parte do Programa de Certificação de Bioeletricidade.

Com instalações de cogeração, a empresa produz energia renovável para atender de forma autossuficiente suas próprias usinas e tem capacidade de exportar 640 GWh para rede nacional - Sistema Interligado Nacional (SIN). As quatro usinas certificadas têm capacidade instalada de moagem de 13,1 milhões de toneladas de cana e respondem por 80% da capacidade que a companhia possui de gerar eletricidade a partir da biomassa da cana.

 “O Certificado Energia Verde traz visibilidade ao potencial da bioeletricidade para assegurar o suprimento de energia renovável, evitando emissões de CO2”, afirma Ricardo Carvalho, Diretor Comercial da Bunge Açúcar & Bioenergia.

Ao todo, 64 usinas sucroenergéticas detêm o Certificado Energia Verde. Juntas devem produzir, ao longo de 2019, um total de 19.598 GWh, tanto para o autoconsumo das unidades industriais quanto para o Sistema Interligado Nacional (SIN). Essa geração de energia renovável é equivalente a abastecer mais de 10 milhões de residências o ano inteiro, superior a toda geração anual de carvão mineral e a evitar a emissão de 6 milhões de tCO2.

Além disso, por ser uma geração concentrada no período seco e crítico do SIN, estima-se que poupe 13% da energia armazenada total nos reservatórios das hidrelétricas no submercado Sudeste/Centro-Oeste, responsável por 60% do consumo de energia elétrica no país.

As usinas e grupos que receberam o certificado foram: Adecoagro, Atvos Agroindustrial, Balbo, Biosev, Bunge Açúcar & Bioenergia, Clealco, Cofco International Brasil, Ipiranga Bioenergia, Nardini, Pitangueiras, Raízen, São Martinho, Tereos Açúcar & Energia Brasil, Usina S. João e Zilor.

FSB Comunicação / Unica - 28/02/2019

 

Relacionadas